Viver torna-se uma tão estúpida obsessão que dormir bem - sempre mais do que se precisaria, esticando a ronha até ao limite do olho fechado - é cada vez mais considerado como um abraço acamado que se dá à Morte. Que disparate: dormir é viver bem.


viver-torna-se-uma-tão-úpida-obsessão-dormir-bem-sempre-do-se-precisaria-esticando-a-ronha-até-ao-limite-do-olho-fechado-é-cada-vez
miguel esteves cardosovivertornaseumatãoestúpidaobsessãodormirbemsempredoseprecisariaesticandoronhaatéaolimiteolhofechadocadavezconsideradocomoumabraoacamadodmortedisparateviverbemuma tãotão estúpidaestúpida obsessãoobsessão queque dormirdormir bembemsempresempre maismais dodo queque sese precisariaronha atéaté aoao limitelimite dodo olhoolho fechadofechadoé cadacada vezvez maismais consideradoconsiderado comocomo umum abraçoabraço acamadoacamado queque sese dáà morteque disparatedormir éé viverviver bemuma tão estúpidatão estúpida obsessãoestúpida obsessão queobsessão que dormirque dormir bemdormir bemsempre maissempre mais domais do quedo que seque se precisariaesticando a ronhaa ronha atéronha até aoaté ao limiteao limite dolimite do olhodo olho fechadoolho fechadoé cadaé cada vezcada vez maisvez mais consideradomais considerado comoconsiderado como umcomo um abraçoum abraço acamadoabraço acamado queacamado que seque se dáse dá àdá à mortedormir é viveré viver bem

O sono está intimamente relacionada com a saúde e bem estar. Durma bem, viver bem. Não fazer batota dormir com cafeína!Fazer amor, sim e sempre. Dormir com uma mulher, isso é que nunca. Dormir com alguém é a intimidade maior. Não é fazer amor. Dormir, isso é que é íntimo. Um homem dorme nos braços de uma mulher e a sua alma transfere-se de vez. Nunca mais ele encontra as suas interioridades.Onde a vida existe, a morte é inevitável. Morrer é fácil; viver é que é difícil. Quanto mais dura a vida se torna, mais forte é a vontade de viver. E quanto maior o medo da morte, maior a luta para continuar a viver.Nada há de mais belo e legítimo do que o homem fazer o bem e como deve ser, nem ciência tão difícil do que saber viver esta vida bem e naturalmente; e, de todas as nossas doenças, a mais terrível é desprezar o próprio ser.A genialidade verdadeira – fixa isto como se fosse (e é mesmo) a mais importante lição que algum dia recebeste – é viver bem. A genialidade é saber viver. Isso sim: é genial. E, se não sabes viver, por mais obras-primas que cries e mais invenções que descubras, não passas de um burro.Você só tem uma vida para viver de modo que você pode muito bem viver bem uma vez.