Todo caminho da gente é resvaloso.Mas também, cair não prejudica demaisA gente levanta, a gente sobe, a gente volta!O correr da vida embrulha tudo, a vida é assim:Esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa,Sossega e depois desinquieta.O que ela quer da gente é coragem.Ser capaz de ficar alegre e mais alegre no meio da alegria,E ainda mais


todo-caminho-da-gente-é-resvalosomas-também-cair-não-prejudica-demaisa-gente-levanta-a-gente-sobe-a-gente-voltao-correr-da-vida-embrulha-tudo-a
joão guimarães rosatodocaminhodagenteresvalosomastambémcairnãoprejudicademaisalevantasobevoltaocorrervidaembrulhatudoassimesquentaesfriaapertadaíafrouxasossegadepoisdesinquietaoelaquercoragemsercapazdeficaralegrenomeioalegriaeaindatodo caminhocaminho dada gentegente écair nãonão prejudicaprejudica demaisademaisa gentegente levantagente sobecorrer dada vidavida embrulhaembrulha tudovida ée esfriaaperta ee daíe depoisque elaela querquer dada gentegente écapaz dede ficarficar alegrealegre emais alegrealegre nono meiomeio daainda maistodo caminho dacaminho da genteda gente écair não prejudicanão prejudica demaisaprejudica demaisa gentedemaisa gente levantaa gente sobecorrer da vidada vida embrulhavida embrulha tudoa vida éaperta e daíque ela querela quer daquer da genteda gente écapaz de ficarde ficar alegreficar alegre ealegre e maise mais alegremais alegre noalegre no meiono meio da

O correr da vida embrulha tudo. A vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem..O correr da vida embrulha tudo.A vida é assim: esquenta e esfria,aperta e daí afrouxa,sossega e depois desinquieta.O que ela quer da gente é coragemO correr da vida embrulha tudo.A vida é assim: esquenta e esfria,aperta e daí afrouxa,sossega e depois desinquieta.O que ela quer da gente é coragem.Meta, a gente busca. Caminho, a gente acha. Desafio, a gente enfrenta. Vida, a gente inventa. Saudade, a gente mata. Sonho, a gente realiza.Tem gente que sente o que a gente sente e passa isto docemente. Tem gente que vive como a gente vive, tem gente que fala e nos olha na face, tem gente que cala e nos faz olhar. Toda essa gente que convive com a gente, leva da gente o que a gente teme passa a ser gente dentro da gente. Um pedaço da gente em outro alguém.O certo era a gente estar sempre brabo de alegre, alegre por dentro, mesmo com tudo de ruim que acontecesse, alegre nas profundezas. Podia? Alegre era a gente viver devagarinho, miudinho, não se importando demais com coisa nenhuma.