Sabemos muito mais do que julgamos, podemos muito mais do que imaginamos.


sabemos-muito-do-julgamos-podemos-muito-do-imaginamos
josé de sousa saramagosabemosmuitodojulgamospodemosimaginamossabemos muitomuito maismais dodo queque julgamospodemos muitomuito maismais dodo queque imaginamossabemos muito maismuito mais domais do quedo que julgamospodemos muito maismuito mais domais do quedo que imaginamossabemos muito mais domuito mais do quemais do que julgamospodemos muito mais domuito mais do quemais do que imaginamossabemos muito mais do quemuito mais do que julgamospodemos muito mais do quemuito mais do que imaginamos

Nosso comportamento com a família e com os amigos,visando a conquistar amor e amizade,é baseado em processos inatos,de origem muito mais distante do que imaginamos.Sabemos muito pouco o que somos e menos ainda o que podemos ser.Na juventude, imaginamos o mundo repleto de felicidade e prazer, sendo que a única dificuldade é alcançá-los, enquanto na velhice sabemos que do mundo não há muito a esperar. Logo, acalmados por completo, fruímos um presente suportável e encontramos alegria até mesmo em miudezas.É preciso ter muito cuidado com o que se faz, pois é justamente quando nos julgamos menos livres que estamos a ser mais livres.A pessoa criativa é tanto mais primitivo e mais cultivada, mais destrutivo, muito mais furiosa e uma mais sã muito, que a pessoa média.A superioridade do sonhador consiste em que sonhar é muito mais prático que viver, e em que o sonhador extrai da vida um prazer muito mais vasto e muito mais variado do que o homem de acção. Em melhores e mais directas palavras, o sonhador é que é o homem de acção.