Quem se recusa o prazer, quem se faz de monge, em qualquer sentido, é porque tem uma capacidade enorme para o prazer, uma capacidade perigosa – daí um temor maior ainda. Só quem guarda as armas à chave é quem receia atirar sobre todos.


quem-se-recusa-o-prazer-quem-se-faz-de-monge-em-qualquer-sentido-é-porque-tem-uma-capacidade-enorme-para-o-prazer-uma-capacidade-perigosa-daí-um
clarice lispectorquemserecusaprazerquemfazdemongeemqualquersentidoporquetemumacapacidadeenormeparaperigosadaíumtemormaioraindaguardaasarmaschavereceiaatirarsobretodosquem sese recusarecusa oo prazerquem sese fazfaz dede mongeem qualquerqualquer sentidoé porqueporque temtem umauma capacidadecapacidade enormeenorme parapara oo prazeruma capacidadecapacidade perigosaperigosa –– daídaí umum temorsó quemquem guardaguarda asas armasarmas àà chavechave éé quemquem receiareceia atiraratirar sobresobre todosquem se recusase recusa orecusa o prazerquem se fazse faz defaz de mongeem qualquer sentidoé porque temporque tem umatem uma capacidadeuma capacidade enormecapacidade enorme paraenorme para opara o prazeruma capacidade perigosacapacidade perigosa –perigosa – daí– daí umdaí um temorum temor maiortemor maior aindasó quem guardaquem guarda asguarda as armasas armas àarmas à chaveà chave échave é quemé quem receiaquem receia atirarreceia atirar sobreatirar sobre todos

Alguém --- om quem falar com quem dançar com quem cantar com quem comer com quem rir com quem chorar com quem pensar para compreender Alguém para ser meu amigoUma pessoa bela é geralmente boa, mas é raro que seja sensível. Ocupa-se pouco dos outros quem tem tanto prazer de se contemplar a si mesmo; não se esforça muito em amar quem sabe que deve agradarUma pessoa bela é geralmente boa, mas é raro que seja sensível. Ocupa-se pouco dos outros quem tem tanto prazer de se contemplar a si mesmo; não se esforça muito em amar quem sabe que deve agradar.Controles destino quem anda em sua vida, mas você é quem decide quem deixa sair, quem deixa ficar, e que você se recusa a deixar ir.Quem ama sente uma enorme desilusão depois de finalmente chegar ao prazer. E, surpreso, vê que aquilo que tanto desejou traz o mesmo que qualquer outra satisfação sexual, e assim não encontrará muita vantagem em amar.Vida é prazer de quem não tem prazer