Quem insiste sobre o lado intelectual das religiões esquece-se de que só eleva e só é religiosa no sentido mais profundo da palavra aquela discussão ou disquisição de ideias que assenta sobre uma prévia aceitação.


quem-insiste-sobre-o-lado-intelectual-das-religiões-esquece-se-de-só-eleva-e-só-é-religiosa-no-sentido-profundo-da-palavra-aquela-discussão
agostinho da silvaqueminsistesobreladointelectualdasreligiõesesquecesedeelevareligiosanosentidoprofundodapalavraaqueladiscussãodisquisiãoideiasassentaumapréviaaceitaãoquem insisteinsiste sobresobre oo ladolado intelectualintelectual dasdas religiõesde quesó elevaeleva eé religiosareligiosa nono sentidosentido maismais profundoprofundo dada palavrapalavra aquelaaquela discussãodiscussão ouou disquisiçãodisquisição dede ideiasideias queque assentaassenta sobresobre umauma préviaprévia aceitaçãoquem insiste sobreinsiste sobre osobre o ladoo lado intelectuallado intelectual dasintelectual das religiõesde que sóque só elevasó eleva eeleva e sósó é religiosaé religiosa noreligiosa no sentidono sentido maissentido mais profundomais profundo daprofundo da palavrada palavra aquelapalavra aquela discussãoaquela discussão oudiscussão ou disquisiçãoou disquisição dedisquisição de ideiasde ideias queideias que assentaque assenta sobreassenta sobre umasobre uma préviauma prévia aceitação

Uma grande fotografia é aquela que expressa plenamente o que se sente, no sentido mais profundo, sobre o que está sendo fotografado.A amizade não é sobre quem você sabe o mais longo. É sobre quem veio e nunca deixou seu lado.A amizade não é sobre quem você sabe o mais longo. É sobre quem veio, e nunca deixou seu ladoÉ engraçado como depois de uma discussão é sobre você começar a pensar sobre as coisas mais inteligentes que você deveria ter dito.Uma história triste agrada sempre. No seu sentido mais profundo, a vida é bela e alegre. Todos nós tivemos já a experiência disso milhares de vezes. Provas sobre provas de que não há primavera sem flores, nem outono sem frutos. Mas, apegados como estamos à aparência de tudo, esquecemos a voz do profundo, e ouvimos deliciados o som da superfície. Temos o vício da tristeza.A palavra de hoje é cada vez mais aquela que se despiu da dimensão poética e que não carrega nenhuma utopia sobre um mundo diferente.