Quando a fortuna nos acaricia, é porque nos quer ludibriar.


quando-a-fortuna-nos-acaricia-é-porque-nos-quer-ludibriar
públio siroquandofortunanosacariciaporquequerludibriarfortuna nosnos acariciaé porqueporque nosnos querquer ludibriarquando a fortunaa fortuna nosfortuna nos acariciaé porque nosporque nos quernos quer ludibriarquando a fortuna nosa fortuna nos acariciaé porque nos querporque nos quer ludibriarquando a fortuna nos acariciaé porque nos quer ludibriar

Quando a fortuna nos dispensa do trabalho, a natureza sobrecarrega-nos de tempo.Quando nos apaixonamos, ou estamos prestes a apaixonar-nos, qualquer coisinha que essa pessoa faz – se nos toca na mão ou diz que foi bom ver-nos, sem nós sabermos sequer se é verdade ou se quer dize...Quando a fortuna nos surpreende elevando-nos a um cargo ao qual não nos conduziu de degrau em degrau, ou que alcançamos sem esperar, é quase impossível desempenhá-lo adequadamente e parecer digno de o ocupar.Ser incondicional é fazer as coisas por nós, mas de forma que os outros possam usufruir delas sem que precisemos que depois nos compensem, reconheçam ou validem o que quer que seja. Fazemos por nós, porque nos apetece e, quando assim é, não existem cobranças, expectativas nem falsas ideias de que não vale a pena. Vale sempre a pena quando temos vontade.Quer pouco: terás tudo.Quer nada: serás livre.O mesmo amor que tenhamPor nós, quer-nos, oprime-nos.Após 45 anos de casamento, quando eu tenho um argumento com a minha mulher, se nós não concordamos, nós fazemos o que ela quer. Mas, quando estamos de acordo, nós fazemos o que eu quero!