Os romances dos homens nunca são poemas. E os romances ou são poemas ou não são nada, são pura recompilação.


os-romances-homens-nunca-são-poemas-e-os-romances-são-poemas-não-são-nada-são-pura-recompilação
marguerite durasosromanceshomensnuncasãopoemasospoemasnãonadapurarecompilaãoos romancesromances dosdos homenshomens nuncanunca sãosão poemase osos romancesromances ouou sãosão poemaspoemas ouou nãonão sãosão nadasão purapura recompilaçãoos romances dosromances dos homensdos homens nuncahomens nunca sãonunca são poemase os romancesos romances ouromances ou sãoou são poemassão poemas oupoemas ou nãoou não sãonão são nadasão pura recompilaçãoos romances dos homensromances dos homens nuncados homens nunca sãohomens nunca são poemase os romances ouos romances ou sãoromances ou são poemasou são poemas ousão poemas ou nãopoemas ou não sãoou não são nadaos romances dos homens nuncaromances dos homens nunca sãodos homens nunca são poemase os romances ou sãoos romances ou são poemasromances ou são poemas ouou são poemas ou nãosão poemas ou não sãopoemas ou não são nada

Existem romances imperdoáveis, quase todos os romances contemporâneos são imperdoáveis. Como é imperdoável a maioria dos poemas portugueses deste século. A bem dizer não há nada.Os livros de poemas de escritores jovens são geralmente notas promissoras que nunca são alcançadas.Os poucos maus poemas que ocasionalmente são criados durante a abstinência não são de grande interesse.Nunca ninguém saberá quantos romances, poemas, análises, confissões, sofrimentos e gozos se acumularam neste continente chamado Amor, sem que nunca tivesse acabado de ser totalmente investigado.Há certas mulheres que influem sobre certos homens como o sol da zona ardente. (...) Hoje, graças aos romances, são quase todas.Gatos são poemas ambulantes.