O valente tem medo do seu adversário; o cobarde tem medo do seu próprio temor.


o-valente-tem-medo-do-seu-adversário-o-cobarde-tem-medo-do-seu-próprio-temor
francisco quevedovalentetemmedodoseuadversriocobardeprópriotemoro valentevalente temtem medomedo dodo seuseu adversárioo cobardecobarde temtem medomedo dodo seuseu própriopróprio temoro valente temvalente tem medotem medo domedo do seudo seu adversárioo cobarde temcobarde tem medotem medo domedo do seudo seu próprioseu próprio temoro valente tem medovalente tem medo dotem medo do seumedo do seu adversárioo cobarde tem medocobarde tem medo dotem medo do seumedo do seu própriodo seu próprio temoro valente tem medo dovalente tem medo do seutem medo do seu adversárioo cobarde tem medo docobarde tem medo do seutem medo do seu própriomedo do seu próprio temor

O valente tem medo do seu adversário; o covarde tem medo do seu próprio temor.Ele é seu próprio melhor amigo, e tem prazer em privacidade enquanto o homem de nenhuma virtude ou habilidade é seu pior inimigo e tem medo da solidãoExponha-se ao seu medo mais profundo, depois disso, o medo não tem poder, eo medo da liberdade encolhe e desaparece. Você é livre.Uma nação que tem medo de deixar seu povo julgar a verdade ea falsidade num mercado aberto é uma nação que tem medo de seu povo.A coragem que vence o medo tem mais elementos de grandeza que aquela que o não tem. Uma começa interiormente; outra é puramente exterior. A última faz frente ao perigo; a primeira faz frente, antes de tudo, ao próprio temor dentro da sua alma.Se você tem um problema com a homossexualidade, então se trata de seu próprio medo e sua própria escuridão.