O santo poeta deve ser casto, quanto aos versos, não é necessário que o sejam.


o-santo-poeta-deve-ser-casto-quanto-aos-versos-não-é-necessário-o-sejam
caio valério catulosantopoetadevesercastoquantoaosversosnãonecessriosejamo santosanto poetapoeta devedeve serser castoquanto aosaos versosnão éé necessárionecessário queo sejamo santo poetasanto poeta devepoeta deve serdeve ser castoquanto aos versosnão é necessárioé necessário quenecessário que oque o sejamo santo poeta devesanto poeta deve serpoeta deve ser castonão é necessário queé necessário que onecessário que o sejamo santo poeta deve sersanto poeta deve ser castonão é necessário que oé necessário que o sejam

O santo poeta deve ser casto, / quanto aos versos, não é necessário que o sejam.Se o poeta fosse casto nos seus costumes, os seus versos também o seriam. A pena é a língua da alma: como forem os conceitos que nela se conceberem, assim serão os seus escritos.Dizes tu que os livros te não consolam!? Que te irritam!? Que blasfémia, minha Júlia! Pois há lá melhores amigos!? Os livros, mas livros destes em que a alma dos bons anda sangrando por todas as suas páginas; livros que eu beijo de joelhos, como se enternecidamente beijasse as mãos benditas dos que os escreveram! Lê os versos de António Nobre, o meu santo poeta da Saudade. Lê o «Fel» de José Douro, o malogrado poeta esquecido e desprezado. Lê «Doida de Amor» de Antero de Figueiredo, e depois diz-me se eles te irritam!...O segredo da felicidade é o seguinte: deixar que os nossos interesses sejam tão amplos quanto possível, e deixar que as nossas reacções em relação às coisas e às pessoas sejam tão amistosas quanto possam ser.A arte apenas faz versos, só o coração é poeta.Para não mentir, não é necessário ser santo, basta ser honrado, porque não há coisa mais afrontosa, nem que maior horror faça a quem tem honra, que o mentir.