O homem, esse ente tão fraco, recebeu da natureza duas coisas que deveriam torná-lo o mais forte dos animais: a razão e a sociabilidade. O homem é um ser sociável e criado para contribuir para o bem da sociedade.


o-homem-esse-ente-tão-fraco-recebeu-da-natureza-duas-coisas-deveriam-torná-lo-o-forte-animais-a-razão-e-a-sociabilidade-o-homem-é-um-ser
lucius annaeus senecahomemesseentetãofracorecebeudanaturezaduascoisasdeveriamtornloforteanimaisrazãosociabilidadehomemumsersocivelcriadoparacontribuirbemsociedadeo homemesse enteente tãotão fracorecebeu dada naturezanatureza duasduas coisascoisas queque deveriammais forteforte dosdos animaisrazão eo homemhomem éé umum serser sociávelsociável ee criadocriado parapara contribuircontribuir parapara oo bembem dada sociedadeesse ente tãoente tão fracorecebeu da naturezada natureza duasnatureza duas coisasduas coisas quecoisas que deveriamo mais fortemais forte dosforte dos animaisa razão ee a sociabilidadeo homem éhomem é umé um serum ser sociávelser sociável esociável e criadoe criado paracriado para contribuirpara contribuir paracontribuir para opara o bemo bem dabem da sociedade

Amor faz o homem fraco se torna forte e o homem forte tornam-se fracosJovem, a natureza não é assustadora, as pessoas é que se assustam! Só precisas de aprender a conhecer a natureza e esta torna-se amigável. Esta criatura conhecida como homem é, naturalmente, muito inteligente, é capaz de produzir qualquer coisa, desde rumores a bébés-proveta, e ainda assim ele destrói duas a três espécies de animais por dia. Este é o absurdo do homem.Cada um será tanto mais sociável quanto mais pobre for de espírito, e, em geral, mais vulgar (o que torna o homem sociável é justamente a sua pobreza interior). Pois, no mundo, não se tem muito além da escolha entre a solidão e a vulgaridade.A sociedade é um sistema de egoísmos maleáveis, de concorrência intermitentes. Cada homem é, ao mesmo tempo, um ente individual e um ente social. Como indivíduo distingue-se de todos os outros homens; e, porque se distingue, opõe-se-lhes. Como sociável, parece-se com todos os outros homens; e, porque se parece, agrega-se-lhes.Forte é a razão do homem que se dá voluntariamente a esperanças quiméricas, e crenças sem crítica... O forte é esse, que vence a própria razão...Um homem pode ser um, concentrado, fazedor de dinheiro duro bem sucedida e nunca contribuir para o seu país nada mais do que um exemplo horrível.