O exercício do silêncio é tão importante quanto a prática da palavra.


o-exercício-do-silêncio-é-tão-importante-quanto-a-prática-da-palavra
william jamesexercíciodosilênciotãoimportantequantoprticadapalavrao exercícioexercício dodo silênciosilêncio éé tãotão importanteimportante quantoprática dada palavrao exercício doexercício do silênciodo silêncio ésilêncio é tãoé tão importantetão importante quantoquanto a práticaa prática daprática da palavrao exercício do silêncioexercício do silêncio édo silêncio é tãosilêncio é tão importanteé tão importante quantoimportante quanto a práticaquanto a prática daa prática da palavrao exercício do silêncio éexercício do silêncio é tãodo silêncio é tão importantesilêncio é tão importante quantotão importante quanto a práticaimportante quanto a prática daquanto a prática da palavra

Se a razão é a poesia – e a minha causa é só essa, a criação poética – então, o importante não é tanto a língua, nem sequer o quanto ela nos é materna. Mais importante é essa outra língua que falamos mesmo antes de nascermos. Nesse registo está a porta e o passaporte em que todos nos fazemos humanos, fabricadores da palavra e, com igual mestria, criadores de silêncio.O silêncio é, tanto quanto a palavra, um momento vital de partilha de entendimento.A palavra certa pode ser eficaz, mas nenhuma palavra foi sempre tão eficaz quanto uma pausa justamente cronometrado.O silêncio, ainda que mudo, é frequentes vezes tão venal como a palavra.Quanto você conseguir na vida não é tão importante quanto o quanto você desfrutar de cada momento da vida.O silêncio é tão profundo como a eternidade; discurso, superficial quanto tempo.