O amor acredita-se no supérfluo: quem ama pouco, contenta-se com o que basta: quem ama muito, contenta-se com o que sobeja; e quem ama mais que muito, nem com o que basta nem com o que sobeja se contenta, ainda sobe mais, ainda passa mais adiante.


o-amor-acredita-se-no-supérfluo-quem-ama-pouco-contenta-se-com-o-basta-quem-ama-muito-contenta-se-com-o-sobeja-e-quem-ama-muito-nem-com-o-basta
antónio vieiraamoracreditasenosupérfluoquemamapoucocontentasecombastamuitosobejanembastasobejasecontentaaindasobepassaadianteo amorno supérfluoquem amaama poucocom oque bastaquem amaama muitocom oque sobejae quemquem amaama maisque muitonem comcom oque bastabasta nemnem comcom oque sobejasobeja sese contentaainda sobesobe maisainda passapassa maismais adiantequem ama poucocom o queo que bastaquem ama muitocom o queo que sobejae quem amaquem ama maisama mais quemais que muitonem com ocom o queo que bastaque basta nembasta nem comnem com ocom o queo que sobejaque sobeja sesobeja se contentaainda sobe maisainda passa maispassa mais adiante

Quem, dentro do mundo, ama o próximo, não está mais nem menos certo do que quem, dentro do mundo, se ama a si mesmo. Resta só a pergunta sobre se o primeiro deles é possível.O problema em amar quem te ama é o de quem te ama te amar como tu amas quem te ama. E depois o encadeamento é simples: quem te ama quer-te presente por dentro dele a toda a hora, por todo o lado do t...Muito pouco ama, quem com palavras pode expressar quanto muito ama.Maior glória sente quem se contenta, que quem deseja contentar-seAma a modesta profissão que aprendeste e contenta-te com ela.Quem ama porque o amam, é agradecido; quem ama para que o amem, é interesseiro; quem ama, não porque o amam nem para que o amem, esse só é fino.