O amor é uma espécie de preconceito. A gente ama o que precisa, ama o que faz sentir bem, ama o que é conveniente. Como pode dizer que ama uma pessoa quando há dez mil outras no mundo que você amaria mais se conhecesse? Mas a gente nunca conhece.


o-amor-é-uma-espécie-de-preconceito-a-gente-ama-o-precisa-ama-o-faz-sentir-bem-ama-o-é-conveniente-como-pode-dizer-ama-uma-pessoa-quando-há
charles bukowskiamorumaespéciedepreconceitogenteamaprecisafazsentirbemconvenientecomopodedizerpessoaquandohdezmiloutrasnomundovocêamariaseconhecessemasnuncaconheceo amoré umauma espécieespécie dede preconceitogente amaama oque precisaama oque fazfaz sentirsentir bemama oé convenientecomo podepode dizerdizer queque amaama umauma pessoapessoa quandoquando háhá dezdez milmil outrasoutras nono mundomundo queque vocêvocê amariaamaria maismais sese conhecessegente nuncanunca conheceo amor éamor é umaé uma espécieuma espécie deespécie de preconceitoa gente amagente ama oama o queo que precisaama o queo que fazque faz sentirfaz sentir bemama o queque é convenientecomo pode dizerpode dizer quedizer que amaque ama umaama uma pessoauma pessoa quandopessoa quando háquando há dezhá dez mildez mil outrasmil outras nooutras no mundono mundo quemundo que vocêque você amariavocê amaria maisamaria mais semais se conhecessemas a gentea gente nuncagente nunca conhece

Ama. Ama por inteiro. Ama sem nada pelo meio. Ama, ama, ama, ama. Ama. Porque é só por aquilo que te faz perder a respiração que vale a pena respirar.Quando você realmente ama alguém nada que fazer ou dizer você pode parar de amá-los, mas se eles não tratá-lo bem amar a si mesmo e sair.Quem fala de Amor não ama verdadeiramente: talvez deseje, talvez possua, talvez esteja realizando uma óptima obra literária, mas realmente não ama; só a conquista do vulgar é pelo vulgar apregoado aos quatro ventos; quando se ama, em silêncio se ama.Me amar agora, ama-me de nunca. Mas se você me ama, me ama para sempreQuando há amor a gente não conversa: Ama-se, e fala-se para se sentir.O que a gente gosta, a gente guarda. Quem ama a gente, a gente cuida. E pro resto a gente mostra a língua.