O ódio, tal como o amor, alimenta-se com as menores coisas, tudo lhe cai bem. Assim como a pessoa amada não pode fazer nenhum mal, a pessoa odiada não pode fazer nenhum bem.


o-ódio-tal-como-o-amor-alimenta-se-com-as-menores-coisas-tudo-lhe-cai-bem-assim-como-a-pessoa-amada-não-pode-fazer-nenhum-mal-a-pessoa-odiada-não
honoré de balzacódiotalcomoamoralimentasecomasmenorescoisastudolhecaibemassimpessoaamadanãopodefazernenhummalodiadao ódiotal comocomo oo amorcom asas menoresmenores coisastudo lhelhe caicai bemassim comopessoa amadaamada nãonão podepode fazerfazer nenhumnenhum malpessoa odiadaodiada nãonão podepode fazerfazer nenhumnenhum bemtal como ocomo o amorcom as menoresas menores coisastudo lhe cailhe cai bemcomo a pessoaa pessoa amadapessoa amada nãoamada não podenão pode fazerpode fazer nenhumfazer nenhum mala pessoa odiadapessoa odiada nãoodiada não podenão pode fazerpode fazer nenhumfazer nenhum bem

Você não pode dar ao governo o poder de fazer o bem sem também dando-lhe o poder de fazer o mal - na verdade, para fazer o que quiser.Diz-se que o ciúme está associado ao desejo de propriedade de quem se ama – o que será verdade, mas não será, certamente, tão mau como hoje se pensa. Deseja-se possuir só quando não se sente possuir, e o ciúme é arma de incerteza com que o amor – e o conhecimento da pessoa amada como pessoa separada e inapropriável – se faz inevitavelmente (e muito bem) pagar.Quando uma pessoa má pratica o bem, pode avaliar-se por tal esforço todo o mal que prepara.Cada pessoa que se tornou bem-sucedido simplesmente o hábito de fazer as coisas que as falhas não gostam de fazer e não fazer.Não ouça nenhum mal, não fale nenhum mal, não vê nenhum mal, mas depois também não fazer o mal.O amor é preocupação. Ter o coração já previamente ocupado. Ter medo que alguma coisa de mal aconteça à pessoa amada. Sofrer mais por não poder aliviar o sofrimento da pessoa amada do que ela própria...