Não afirmes o erro de uma verdade, antes de mudar o seu contexto. A menos que te dê gozo levar pedradas.


não-afirmes-o-erro-de-uma-verdade-antes-de-mudar-o-seu-contexto-a-menos-te-dê-gozo-levar-pedradas
vergílio ferreiranãoafirmeserrodeumaverdadeantesmudarseucontextomenostegozolevarpedradasnão afirmesafirmes oo erroerro dede umauma verdadeantes dede mudarmudar oo seuseu contextomenos queque tete dêdê gozogozo levarlevar pedradasnão afirmes oafirmes o erroo erro deerro de umade uma verdadeantes de mudarde mudar omudar o seuo seu contextoa menos quemenos que teque te dête dê gozodê gozo levargozo levar pedradasnão afirmes o erroafirmes o erro deo erro de umaerro de uma verdadeantes de mudar ode mudar o seumudar o seu contextoa menos que temenos que te dêque te dê gozote dê gozo levardê gozo levar pedradasnão afirmes o erro deafirmes o erro de umao erro de uma verdadeantes de mudar o seude mudar o seu contextoa menos que te dêmenos que te dê gozoque te dê gozo levarte dê gozo levar pedradas

O meu erro deve ser o caminho de uma verdade: pois só quando erro é que saio do que conheço e do que entendo. Se a «verdade» fosse aquilo que posso entender - terminaria sendo apenas uma verdade pequena, do meu tamanho.Antes conselho mudar, do que no erro ficarUm erro não se torna verdade por causa da propagação multiplicado, nem verdade tornam-se erro porque ninguém vê-lo.Um erro deve ser seu professor, não o seu atacante. Um erro é uma lição, e não uma perda. É um desvio temporário, necessário, não um beco sem saída.A estreita ligação do erro com a verdade nasce do facto de um erro simples e consumado ser inconcebível e, por ser inconcebível, não existir. O erro fala com duas vozes, uma delas afirma o falso, mas a outra desmente-o.A estreita ligação do erro com a verdade nasce do fato de um erro simples e consumado ser inconcebível e, por ser inconcebível, não existir. O erro fala com duas vozes, uma delas afirma o falso, mas a outra desmente-o.