Julga-se que a necessidade cria a coisa; mas é a coisa, na maior parte das vezes, que cria a necessidade.


julga-se-a-necessidade-cria-a-coisa-mas-é-a-coisa-na-maior-parte-das-vezes-cria-a-necessidade
friedrich wilhelm nietzschejulgasenecessidadecriacoisamascoisanamaiorpartedasvezesnecessidadenecessidade criamas éna maiorparte dasdas vezesque criaque a necessidadea necessidade criacria a coisaé a coisana maior partemaior parte dasparte das vezescria a necessidadeque a necessidade crianecessidade cria a coisamas é a coisana maior parte dasmaior parte das vezesque cria a necessidadea necessidade cria a coisana maior parte das vezes

O dever é uma coisa muito pessoal; decorre da necessidade de se entrar em ação, e não da necessidade de insistir com os outros para que façam qualquer coisa.O dever é uma coisa muito pessoal; decorre da necessidade de se entrar em acção, e não da necessidade de insistir com os outros para que façam qualquer coisaO dever é uma coisa muito pessoal; decorre da necessidade de se entrar em acção, e não da necessidade de insistir com os outros para que façam qualquer coisa.Às vezes alguém cria uma grande impressão por ter dito alguma coisa, e às vezes alguém cria uma impressão igualmente grande ficando calado.Dizem que o talento cria suas próprias oportunidades. Mas ã s vezes parece que a vontade intensa cria não apenas suas próprias oportunidades, mas seus próprios talentos.Dizem que o talento cria suas próprias oportunidades. Mas ã s vezes, parece que o desejo intenso cria não apenas suas próprias oportunidades, mas seus talentos.