Embora a humanidade tenha se desenvolvido em diversas áreas, as pessoas ainda julgam os outros pela aparência e os valorizam não pelo que são, mas por aquilo que possuem.


embora-a-humanidade-tenha-se-desenvolvido-em-diversas-áreas-as-pessoas-ainda-julgam-os-outros-pela-aparência-e-os-valorizam-não-pelo-são-mas-por
cenir zemuneremborahumanidadetenhasedesenvolvidoemdiversasreasaspessoasaindajulgamosoutrospelaaparênciavalorizamnãopelosãomasporaquilopossuemhumanidade tenhatenha sese desenvolvidodesenvolvido emem diversasdiversas áreasas pessoaspessoas aindaainda julgamjulgam osos outrosoutros pelapela aparênciaaparência ee osos valorizamvalorizam nãonão pelopelo queque sãomas poraquilo queque possuemembora a humanidadea humanidade tenhahumanidade tenha setenha se desenvolvidose desenvolvido emdesenvolvido em diversasem diversas áreasas pessoas aindapessoas ainda julgamainda julgam osjulgam os outrosos outros pelaoutros pela aparênciapela aparência eaparência e ose os valorizamos valorizam nãovalorizam não pelonão pelo quepelo que sãomas por aquilopor aquilo queaquilo que possuem

O problema com a humanidade de hoje é que as pessoas julgam toda a gente, mas ainda não vê seus próprios erros.As razões por que se gosta dos livros são muito variáveis. De uns gosta-se deles em si, de outros gosta-se por razões mais afectivas, de outros ainda pela forma como foram recebidos pelas pessoas. Embora de uma forma diferente, acaba-se por gostar de todos, senão não os publicávamos.As pessoas julgam pela aparência exterior, porém o Senhor olha para o coração. Samuel 16: 7Nós julgamo-nos pelo que nos propomos a fazer, os outros julgam-nos por aquilo que fazemos.Eu nunca pude entender, Ilustríssimo Senhor, de onde originou-se o fato de que tudo aquilo que dos meus estudos achei conveniente publicar, para agradar ou servir aos outros, tenha encontrado em muitas pessoas uma certa animosidade em diminuir, defraudar e desprezar aquele pouco valor que, se não pela obra, ao menos pela minha intenção, euA corrupção, em certo sentido, é produto da forma de vida de uma sociedade aquisitiva, onde domina o dinheiro e onde as pessoas são julgadas pelo que possuem e não pelo e são.