A quem darei o novo, espirituoso libreto / ainda há pouco polido com pedra-pomes seca? / Cornélio, a ti, que costumavas / não julgar mal as minhas tolices.


a-quem-darei-o-novo-espirituoso-libreto-ainda-há-pouco-polido-com-pedra-pomes-seca-cornélio-a-ti-costumavas-não-julgar-mal-as-minhas-tolices
caio catuloquemdareinovoespirituosolibretoaindahpoucopolidocompedrapomessecacornélioticostumavasnãojulgarmalasminhastolicesquem dareidarei oo novoespirituoso libretolibreto // aindaainda háhá poucopouco polidopolido com/ cornélioque costumavascostumavas // nãonão julgarjulgar malmal asas minhasminhas tolicesa quem dareiquem darei odarei o novoespirituoso libreto /libreto / ainda/ ainda háainda há poucohá pouco polidopouco polido comque costumavas /costumavas / não/ não julgarnão julgar maljulgar mal asmal as minhasas minhas tolices

A quem darei o novo, espirituoso libreto ainda há pouco polido com pedra-pomes seca? Cornélio, a ti, que costumavas não julgar mal as minhas tolices.De muito boa vontade darei o que é meu, e me darei a mim mesmo pelas vossas almas, ainda que, amando-vos mais, seja menos amado por vós.A sociedade é a grande pedra-pomes que adoça as arestas dos pensamentos e maneiras.Não há nenhuma possibilidade de ser espirituoso sem um pouco de mal-natureza; a malícia de uma coisa boa é a farpa que torna ficarA rocha vulcânica conhecida como pedra-pomes é a única rocha que pode flutuar na água.Da maciez de uma esponja molhada até à dureza de uma pedra-pomes, existem infinitas nuances. Eis o homem.