A inveja reina entre os conhecidos


a-inveja-reina-entre-os-conhecidos
invejareinaentreosconhecidosinveja reinareina entreentre osos conhecidosa inveja reinainveja reina entrereina entre osentre os conhecidosa inveja reina entreinveja reina entre osreina entre os conhecidosa inveja reina entre osinveja reina entre os conhecidos

Onde reina a inveja, não pode haver a virtudeCompleta paz reina igualmente entre duas ondas mentais.Por sua natureza e seus efeitos, o ciúme se aproxima da inveja. Porém, entre ciúme e inveja permanecem algumas diferenças. Na inveja, sentimos que outros possuem um bem que desejamos para nós, enquanto no ciúme defendemos um bem que julgamos nosso e que não desejamos ver partilhado com outrem.Há, mesmo, inveja da boa. Inveja que faz andar, que faz mexer, que faz fazer. Inveja de quem faz o bom – e é só a inveja de quem faz o bom que cria o excelente. E é só a inveja de quem cria o excelente que cria a perfeição. Sem inveja, o mundo era metade do que é.A cada passo encontramos cãezinhos a brincar uns com os outros; parece que entre eles reina sincera amizade; mas se lhes atirardes um osso quando brincam, ei-los inimigos; pegam de rosnar, ameaçando, e daí a pouco dilaceram-se. Tal é, frequentemente, a amizade dos irmãos, de pais e de filhos.A inveja que fala e que grita, é sempre desastrada; a inveja que se cala, é a verdadeiramente temível.