A inveja quer o que há de bom na vida do outro. Esquece-se do melhor que pode haver na sua… Cobiça o bem do outro, mas não valoriza o seu. A inveja é própria de quem se perdeu.


a-inveja-quer-o-há-de-bom-na-vida-do-outro-esquece-se-do-melhor-pode-haver-na-sua-cobi-o-bem-do-outro-mas-não-valoriza-o-seu-a-inveja-é
josé luís nunes martinsinvejaquerhdebomnavidadooutroesquecesemelhorpodehaversua…cobiabemoutromasnãovalorizaseuprópriaquemseperdeuinveja querquer ohá dede bombom nana vidavida dodo outrodo melhorque podepode haverhaver nana sua…sua… cobiçacobiça oo bembem dodo outromas nãonão valorizavaloriza oo seuinveja éé própriaprópria dede quemquem sese perdeua inveja querinveja quer oquer o queque há dehá de bomde bom nabom na vidana vida dovida do outrodo melhor quemelhor que podeque pode haverpode haver nahaver na sua…na sua… cobiçasua… cobiça ocobiça o bemo bem dobem do outromas não valorizanão valoriza ovaloriza o seua inveja éinveja é própriaé própria deprópria de quemde quem sequem se perdeu

Há, mesmo, inveja da boa. Inveja que faz andar, que faz mexer, que faz fazer. Inveja de quem faz o bom – e é só a inveja de quem faz o bom que cria o excelente. E é só a inveja de quem cria o excelente que cria a perfeição. Sem inveja, o mundo era metade do que é.Por sua natureza e seus efeitos, o ciúme se aproxima da inveja. Porém, entre ciúme e inveja permanecem algumas diferenças. Na inveja, sentimos que outros possuem um bem que desejamos para nós, enquanto no ciúme defendemos um bem que julgamos nosso e que não desejamos ver partilhado com outrem.Quem inveja vida boa de gato esquece que, se o fosse e a tivesse, jamais o saberia.A História é feita de máximos que só o são porque quando o foram não calhou haver outro ou pôde haver outro que os relativizasse.Mais um mês. Outro ano. Outro sorriso. Outra lágrima. Outro inverno e outra de verão também. Mas não pode haver outra você.Ciúme é querer manter o que se tem; cobiça é querer o que não se tem; inveja é querer que o outro não tenha.